Campo Limpo Paulista é destaque no 'Prêmio Progredir'

16 Mar 2018

Campo Limpo Paulista ficou entre as quatro melhores cidades do Sudeste no prêmio 'Progredir', do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), com o projeto 'Movimento Atitude'. O trabalho ganhou destaque por atender a proposta do Governo Federal, que é trabalhar com as ideias de inclusão produtiva no Brasil.

Para o prefeito Dr. Japim Andrade, ter alcançado esta posição é uma grande conquista. "Estamos avançando no que diz respeito à assistência social. Nossa proposta com a Frente de Trabalho, por exemplo, sempre foi dar à população oportunidade de renda, capacitação e opções para que essas pessoas deem novos passos rumo a uma vida mais digna."

Hoje a Frente de Trabalho atende cerca de 50 pessoas e, segundo ele, será ampliada até o final do ano.  "Agradeço o empenho dos secretários que passaram pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, Giany Póvoa e Adeildo Nogueira, que construíram todo esse trabalho e fizeram com que Campo Limpo Paulista alcançasse esta posição", frisou dr. Japim.

Para o ministro Osmar Terra, o prêmio tem a função de destacar as boas práticas e multiplicá-las, estimulando a valorização das iniciativas de geração de emprego e renda. "Reconhecer o trabalho feito com qualidade nos municípios é uma forma de incentivar e valorizar essas ações para termos um país melhor para todos", afirmou.

MOVIMENTO ATITUDE - O Movimento Atitude, de acordo com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, foi criado com foco em quem não conseguia recolocação no mercado de trabalho. Entre os empecilhos para uma oportunidade estava idade acima de 50 anos, baixa escolaridade, antecedentes criminais e falta de capacitação.

Para esse público, que pode ser cadastrado no Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) ou Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), foi criado o Centro de Referência e Formação do Trabalhador, com o programa Frente de Trabalho, com prestação de serviços na cidade, por um salário mínimo por mês, uma cesta básica e vale transporte, com um compromisso laboral de 32 horas.

Os beneficiário da Frente de Trabalho têm compromisso de dedicar oito horas semanais  para um curso profissionalizante disponibilizado pelo município. Após passar até dois anos no programa, ele é encaminhado ao Programa de Atendimento ao Trabalhador (PAT) ou ao Banco do Povo,  no qual poderá abrir  uma micro empresa e ainda requerer financiamento para desenvolver empreendimento, acompanhado pelo SEBRAE, na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. 



Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário