Fundação Estatal Regional de Saúde é discutida em audiência

26 Abr 2017

Novos passos para melhorar a saúde de Campo Limpo Paulista. Essa é a ideia do projeto de lei para a criação da Fundação Estatal Regional de Saúde, tema discutido na noite desta terça-feira (25), na Câmara Municipal de Campo Limpo Paulista.

Na presença do prefeito dr. Japim Andrade, do vice-prefeito Aléssio Grandizoli, do secretário de Saúde, Luis Tofani, do advogado especialista neste modelo de gestão, Sandro Tavares, vereadores e população, o assunto foi discutido a fundo. Várias ideias foram debatidas e dúvidas tiradas.

O prefeito Dr. Japim frisou que a proposta foi discutir um modelo de saúde eficiente a ser aplicado na cidade. Lembrou que há três etapas antes da consolidação da fundação: a primeira é a criação da lei que autoriza a dar início à Fundação, segunda a confecção e aprovação de um estatuto pelo Ministério Público e a terceira, só após a Fundação estar constituída, é feito um contrato de gestão para especificar quais os serviços a serem realizados. "Todo o trabalho da Fundação é vigiado não só pela população e vereadores, mas também pelo Ministério Público."

Ele destacou ainda que modelos de gestão anteriores aplicados em Campo Limpo Paulista deixaram a saúde do município precária. "Deixaram dívidas, funcionários sem pagamento e não cuidaram da conservação do Hospital de Clínicas. É uma tristeza enorme constatar que nos últimos anos a saúde da cidade foi abandonada. Nós estamos agora trabalhando por uma saúde de qualidade, dentro de uma gestão transparente."

O vice-prefeito comentou que não só em Campo Limpo Paulista, como em cidades da região, a saúde anda 'doente'. Ele frisou que a atual administração já sinaliza mudanças positivas, principalmente no que diz respeito ao Hospital de Clínicas. "Depois de 24 anos, temos uma administração direta. Estamos no controle e podemos aliar esse trabalho à eficiência e agilidade da administração privada com a Fundação."  Para ele, esse é o momento de, junto com a população e com o Legislativo, discutir um modelo de saúde eficiente.

O secretário de Saúde, Luis Tofani, e o advogado Sandro Tavares, esclareceram aos munícipes diversas dúvidas sobre o funcionamento da Fundação. Uma nova audiência pública, dessa vez organizada pelo poder Legislativo, será marcada para nova discussão sobre o projeto.

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário