Acessibilidade

Histórias em quadrinhos enriquecem o aprendizado nos CEAMs

30 Jan 2020

Hoje é o Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos.  Quem nunca apreciou um gibi? O gênero é um dos mais queridos dos brasileiros. A nona arte, como é conhecida, ganhou esta data no Brasil por conta do cartunista Ângelo Agostini, italiano radicado no Brasil.

O cartunista publicou, em 30 de janeiro de 1869, a primeira história em quadrinhos brasileira As aventuras de Nhô-Quim, ou Impressões de uma viagem à corte, publicada na revista Vida Fluminense. 

Aqui em Campo Limpo Paulista, a Prefeitura busca valorizar o ensino das crianças através da produção e leitura de histórias em quadrinhos. Os Centros de Arte e Movimento (CEAMs) oferecem cursos de desenho, conectando os alunos a esse  universo divertido e que caiu no gosto das crianças e dos adultos.

O Professor Rogério Rizzato, que atua no CEAM Botujuru, Vila Ypê e Monte Alegre, afirma que as histórias em quadrinhos ajudam na aprendizagem da leitura e na criação do hábito de ler. "A melhor coisa que uma pessoa pode fazer para outra é contar uma história, e as histórias em quadrinhos são exatamente isso".

Mesmo com o crescimento de conteúdo na internet, o professor acredita que as histórias em quadrinhos continuam tendo muita força. "O apelo das histórias em quadrinhos ainda é bastante grande com seus desenhos e personagens famosos".

Já para Reinaldo Larrubia, Professor no CEAM São José (na foto abaixo), as histórias em quadrinhos são uma maneira de crianças e adolescentes expressarem seus sentimentos. "Ele cria o seu mundo e tenta dar soluções para eventuais problemas. Contar uma história verdadeira ou fictícia, através do desenho, deixa tudo mais nítido".

Segundo os educadores, os quadrinhos desenvolvem a técnica do desenho e ganham vida com histórias que muitas vezes retratam as alegrias, sonhos e superações dos próprios alunos. 



      

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário