Acessibilidade

Moradia: 127 famílias assinam contrato para habitação das casas do Colina do Pontal, na quarta (10)

09 Jun 2020

A Prefeitura realizará nesta quarta (10), a assinatura de contrato com os contemplados pela Companhia  de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado (CDHU) de São Paulo para moradia de 127 famílias do Conjunto Habitacional Colina do Pontal, em Campo Limpo Paulista. 

Como a entrega das casas será em meio à Pandemia, todos os cuidados no resguardo da população serão garantidos pelo município. Os representantes que forem assinar o contrato na Prefeitura ganharão máscaras e aplicação de álcool gel, além da medição de febre pela equipe da Secretaria de Saúde. 

De acordo com o prefeito dr. Japim Andrade, a medida é garantida para efetivar a entrega das casas. "Enfrentamos o vírus, mas sabemos que algumas prioridades não podem esperar. Por isso, todos cuidados serão tomados, a fim de que o quanto antes, essas famílias estejam em suas respectivas casas, protegidas e acolhidas", frisou o chefe do Executivo, dr. Japim. 

Os munícipes selecionados estão sendo contatados pela Diretoria de Habitação Social (DHS) e o atendimento funcionará no saguão da Prefeitura, com oito contemplados por vez, por ordem programada pela DHS. Cada um se destinará a um dos oito guichês de atendimento e assinará o contrato que estará pronto. A distância entre o atendente e os contemplados será de dois metros. 

Os futuros moradores das 127 casas são famílias em estado de vulnerabilidade social, que estavam em situação de favela, área de risco ou Área de Proteção Permanente (APP),  de áreas públicas.

MAIS - O prefeito dr. Japim Andrade pensou para 2020 um novo levantamento ao cadastro de habitação para futuros projetos de moradia. Com a crise do Covid-19, o novo cadastro foi postergado, o que não impediu que os projetos já em andamento continuassem. 

Além disso, a gestão dr. Japim trabalha para entregar outras 12 casas no Parque Internacional, o Campo Limpo E, também do CDHU. As obras seguem a todo vapor e tem entrega estipulada para outubro. As casas no Parque também atenderão a pessoas em situação de favela, área de risco ou APP de áreas públicas. 

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário