Acessibilidade

Saúde multiplica esclarecimentos das videoconferências do Estado sobre o Coronavírus

18 Mar 2020

Campo Limpo Paulista está multiplicando as orientações das videoconferências realizadas pela Secretaria Estadual de Saúde sobre o Coronavírus aos profissionais de saúde da cidade. A equipe tem se reunido na parte externa da Secretaria de Saúde para evitar aglomeração em ambiente fechado.

O Secretário de Saúde, Sebastião Batista e a Assistente Técnica de Saúde, enfermeira Vivian Ferreira, estão acompanhando os esclarecimentos e multiplicando para a rede.

Segundo Vivian Ferreira, o conteúdo tem sido importante para compreender quais medidas, medicamentos, manejo e qual a maneira eficaz para adaptar o fluxo de atendimento nas unidades de saúde para receber o paciente com sintomas, suspeitos ou com o COVID-19.

A enfermeira explicou que a máscara cirúrgica para filtrar partículas de gotículas não deve ser usada em tempo integral, mas em casos de paciente com febre, tosse e falta de ar, inclusive no suspeito ou portador do vírus. Os olhos também devem estar protegidos, portanto o uso de óculos é essencial, já que o vírus se aloja no corpo pelas vias nasal, bucal e ocular. O avental faz parte dos paramentos de saúde para um atendimento sem risco de transmissão.

Outro procedimento que poderá ser corriqueiro é o de intubar o paciente com o uso do respirador ou ventilador mecânico. O aparelho respira pelo paciente.

Dados do Estado afirmam que 80% dos pacientes terão o vírus com sintomas leves ou nem ser diagnosticado. O risco está na rápida circulação do vírus alojado em pessoas com baixa imunidade, com doenças crônicas e acima dos 60 anos. Os 20% serão diagnosticadas e tratadas, desses, 5% vão precisar de internação e dos 5%, 3% serão de alta complexidade, podendo ficar em UTI.

O Secretário de Saúde, Sebastião Batista, informou que serão realizadas mudanças no fluxo de atendimento do Hospital de Clínicas (HC) e até sexta-feira, dia 20, começam a ser praticadas. "As pessoas que necessitarão de internação ficarão em uma ala reservada" - explicou Batista.

A rede também foi orientada a divulgar o telefone gratuito 136, onde há orientações e encaminhamento sobre a doença. O sistema de informação presta orientação para pacientes e profissionais da saúde, com conteúdo técnico sobre acolhida e tratamento ao paciente.


Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário