Seminário de Educação e Cultura aborda direitos humanos com professores da rede municipal

24 Abr 2019

Professores da rede municipal participaram do "1º Seminário: Escola, Cultura e Sociedade" viabilizado pelo Instituto Iddeia, por meio do Departamento de Cultura e Eventos. A ação levou um debate sobre os direitos humanos inclusos na educação e cultura.

O início da conversação foi conduzido pelo secretário Geral do Instituto Iddeia, Pedro Ferreira. "A iniciativa é resultado da pesquisa em Novas Tecnologias Sociais (NTS) e aplicabilidade de ferramentas eficazes para inserção da cultura no ambiente escolar e territórios culturais. Deste modo, compartilhar os conteúdos, conhecimentos e saberes com as educadoras e educadores, professoras, professores e pesquisadores do município de Campo Limpo Paulista, visa ampliar os debates acerca das ressignificações da forma e função em respeito ao acesso à Cultura na perspectiva dos Direitos Humanos", disse.

Na primeira parte do seminário, os educadores Claudine Dultra Melo e Samuel Pereira abordaram a urgente construção de uma Cultura de Paz pautada nos princípios da Justiça Restaurativa, Direitos Humanos, Convivência, a Democracia e o Desenvolvimento Sustentável que requer aprendizado e uso de novas metodologias e técnicas para o gerenciamento, mediação e transformação pacífica dos conflitos.

Posteriormente, os professores Fabiano Garcez e César Borges falaram sobre a inserção de apresentações de poemas, minicontos e musica, que permeiam os painéis temáticos, e abre, igualmente, espaço para que a os alunos, professores, funcionários e comunidade apresentem suas expressões artísticas.

MAIS - Para o prefeito drº Japim Andrade, a ação leva um aprimoramento aos participantes. "Permitir que nossos parceiros do Instituto Iddeia compartilhem suas experiências e desenvolvam o desejo por promover mais cultura aos nossos jovens é levar educação de qualidade à população, além de incentivar o desdobramento das artes em sala e com a comunidade", salientou o chefe do Executivo.

Acompanharam a palestra o diretor de Cultura e Eventos, Marcos Pardim e o secretário de Educação, Ronaldo Pereira.

Confira o currículo resumido dos mediadores: 

Prof. Claudine Dutra Melo:
 Historiadora, pós graduação em Educação, Cultura e Relações Etnico-Raciais (ECA/USP), membro do Núcleo Nelson Mandela Cultura de Paz e Práticas Restaurativas, Comunidade Reinventando a Educação(CORE), Núcleo Maximiliano Kolbe de Direitos Humanos (NMK), Frente Dom Paulo Evaristo Arns por
Justiça e Paz, pesquisadora da BibliASPA - Biblioteca e Centro de Pesquisa e Cultura da África, América do Sul e Países Árabes.

Prof. Samuel Pereira: Licenciatura em Pedagogia e Artes Visuais, Especialização em Alfabetização e Letramento. Facilitador de Práticas de Cultura de Paz, Justiça Restaurativa e Mediação de Conflitos. Membro do GPEI (Grupo de Pesquisa em Educação Integral - PUC-SP) Professor pesquisador do Grupo - Diversidades Culturais, Educação , Inovação Social e Cultura de Paz-(UFABC) e Professor da Rede Municipal de Ensino de São Paulo.

Prof. Fabiano Fernandes Garcez: Graduado em letras pela Universidade de Guarulhos (UNG), leciona língua portuguesa na rede Estadual e Municipal de São Paulo. É autor dos livros: Poesia se é que há (2008), Diálogos que ainda restam (2010), Rastros para um Testamento (2012) e Em meio aos ruídos urbanos(2016), avaliador de redações do ENEM. Membro fundador do Lê Guarulhos - Associação Guarulhense de Escritores, membro do Fórum de Cultura Jaçanã/Tremembé-SP.

Prof. César Magalhães Borges: Escritor e professor universitário, desenvolve trabalho literário, desde 1980, que envolve poesia, contos, crônicas, canções, roteiros para teatro e histórias infantis. Publicou diversos artigos sobre o papel formativo da arte e desenvolve, atualmente, pesquisa em que aborda alguns aspectos da criação
literária. 



Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário