Saúde

Acolhimento e cuidado: CAPS realiza mais de 700 atendimentos por mês

Data da publicação: 19/01/2023 15:30:00

Imagem: Divulgação Prefeitura de Campo Limpo Paulista

Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) são serviços de saúde de caráter aberto e comunitário voltados aos atendimentos de pessoas com sofrimento psíquico ou transtorno mental, incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de álcool, crack e outras substâncias, que se encontram em situações de crise ou em processos de reabilitação psicossocial. O objetivo principal é oferecer atendimento à população, realizar o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

Campo Limpo Paulista também tem a sua unidade do CAPS, localizada na Av. Dom Pedro, 1901 - Jd. Guanciale. Segundo dados do próprio departamento, são realizados entre 750 a 800 atendimentos por mês, com a equipe multidisciplinar que ali trabalha. Atualmente, o CAPS de Campo Limpo Paulista conta com 41 pacientes. "As atividades de oficinas são terapêuticas, auxiliando na estimulação cognitiva, motora e de integração. As atividades esportivas ajudam na compensação cerebral. E outras atividades externas são de inclusão social”, afirma a Diretora do CAPS Roberta Napoli Calderaro. Além do atendimento no CAPS, o cuidado com a Saúde Mental segue com atendimento nas UBSs Central, Jd. Europa, São José, Botujuru, Vila Marieta, Vera Regina e Pq. Internacional. Cerca de mil atendimentos são feitos por mês. 

Neste mês de janeiro, o CAPS junto com a equipe da Saúde Mental, tem realizado ações voltadas ao “Janeiro Branco”, campanha que chama a atenção da sociedade para as necessidades relacionadas à saúde mental dos seres humanos. Uma exposição no Paço Municipal com o tema “Cuidar da mente é cuidar da vida" está aberta ao público até o dia 31, com desenhos e obras confeccionadas pelos pacientes do CAPS. Além disso, semanalmente, os pacientes terão uma sessão de equoterapia, uma forma de reabilitação baseada na neurofisiologia tendo como base os movimentos rítmicos e repetitivos da marcha do cavalo. 

A programação do “Janeiro Branco” na cidade conta com mais duas atividades: No dia 25, no Complexo Esportivo, acontece uma oficina de artesanato aberta ao público das 8h às 12h e das 14h às 16h, sem necessidade prévia de agendamento. O encerramento acontece dia 31 com um aulão de dança para servidores municipais e público geral no Complexo Esportivo, às 17h30. Quem quiser, poderá usar roupa branca, em alusão à campanha.

Autor: Assessoria de Imprensa