9ª Conferência de Assistência Social recebe mais de 100 participantes no 1º dia

21 Jul 2017

A 9ª Conferência Municipal de Assistência Social de Campo Limpo Paulista teve início na tarde desta sexta-feira (21), no anfiteatro da FACCAMP, com mais de 100 pessoas. O público conferiu a cerimônia inicial, que abrangeu abertura oficial, explanação dos conceitos conferenciais, palestra e abertura para perguntas.

Na abertura foram chamados à mesa oficial: o prefeito dr. Japim Andrade; a primeira-dama e presidente do Fundo Social, Cristina Andrade; a diretora de Assistência Social, Giany Povoa e a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Ginamara Lessa. Em seguida, todos os presentes entoaram o Hino Nacional e o de Campo Limpo Paulista.

Para Japim, a conferência é um passo importante aos diferenciais de seu governo no município. "Fico muito feliz por esta ser a primeira conferência da assistência social do meu governo. Esses movimentos fazem o Brasil crescer e aperfeiçoam o sistema de assistência aos cidadãos em situação vulnerável", disse o chefe do Executivo.

A diretora de Assistência e Desenvolvimento Social, Giany Povoa mencionou a conferência como uma forma de fortalecer a cada dia o trabalho do Sistema Único da Assistência Social (SUAS). "Este é um momento que exige muita paciência dos brasileiros. Precisamos buscar cada dia mais participar da construção de políticas públicas voltadas à Assistência Social visando maior diálogo entre assistido, assistentes sociais e poder público", frisou.

Logo após a apresentação da mesa, a palestrante convidada, a assistente social e presidente da Associação dos Profissionais da Assistência Social do Estado de São Paulo, Muna Zeyn, dialogou com o público ao explanar sobre a trajetória da assistência social no Brasil e fomentar um debate às diretrizes do evento.

"Esta conferência discute diretrizes ao trabalho da assistência social em níveis municipais, estaduais e federais. A importância participativa de todos aqui, tem de refletir na prosperidade do país ao reduzir a desigualdade entre a população e isto é um dos valores previstos na Constituição", declarou Muna.

Os participantes puderam fazer questionamentos à palestrante. As perguntas nortearam temas do assistencialismo e também foram declarados espontaneamente depoimentos dos presentes. Uma das funcionárias do Programa Frente de Trabalho, Adriana Regina, agradeceu o corpo de assistentes sociais presentes pelo apoio que recebeu nestes meses de gestão do dr. Japim Andrade.

"Vivo uma situação complicada com esposo presidiário e três filhos para cuidar. O trabalho destas pessoas tem me ajudado a melhorar de vida e dar bom exemplo para a minha família", contou emocionada na frente da plateia.

MAIS - A conferência se estende até a manhã deste sábado (22), das 8h às 13h, também no auditório da FACCAMP (rua Nicarágua, nº 55, Jardim América ? Prédio 6). A programação prevista ao dia integra uma roda de discussão com a população e funcionários dos Centros de Referência e Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas).

Os participantes serão divididos em grupos de trabalho que vão discutir dentre os quatro temas: proteção social, gestão democrática, transferência de renda e legislação como garantia dos direitos dos assistidos pelo SUAS.

Cada grupo de trabalho vai levantar cinco propostas sobre o tema, sendo no mínimo uma para diretriz municipal, uma para estadual e uma para a União. Ao final da conferência, o relatório das plenárias deve resultar em dez deliberações para o município, duas para o estado e quatro a nível federal.

Também serão eleitos os delegados municipais e estaduais que ficarão responsáveis por cobrar, fiscalizar e encaminhar as deliberações da 9ª conferência.


Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário