9ª Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente inova com dinâmicas e ações lúdicas

10 Nov 2018

Com muitas dinâmicas e troca de experiências, a 9ª Conferência Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes encheu as salas da EMEF Monlevade, na tarde deste sábado (10). Mais de 60 crianças, adolescentes, pais e autoridades públicas debateram sobre o tema "Proteção integral, diversidade e enfrentamento às violências", ao lado dos mediadores que orientavam, ludicamente, todo o diálogo.

O trabalho começou com uma roda de conversa junto aos adolescentes e crianças, que instigados por meio de músicas, responderam questionamentos sobre diversidade, proteção, respeito, violência e unidade.  Em seguida, os participantes foram divididos entre as salas de discussão dos cinco eixos da 9ª conferência, são eles: garantia de direitos, prevenção à violência, comunicação e protagonismo, orçamento e gestão social.

Para a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, drª Cristina Andrade, a tarde foi de grande importância. "Ouvir nossas crianças e jovens, além de toda a comunidade e órgãos competentes, para ampliar o diálogo no que diz respeito aos direitos dessas pessoas, que são o futuro de nossa cidade, é um privilégio. O debate foi saudável e que as propostas levantadas sejam para o fortalecimento da cidadania deste público", salientou.

Ao representar o Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes (CMDCA), a presidente, Siomara Cristina de Almeida Silva destacou a oportunidade aos jovens que a conferência proporcionou. "Esse é um espaço para pensar políticas públicas que agradem nossas crianças e adolescentes, com intuito de que elas proponham melhorias e afunilem este diálogo rumo à consolidação", disse.

As amigas, Iasmin Suziane, de 11 anos e Hillary Thayane, de 10 anos, ambas moradoras do bairro São José, se divertiram e opinaram durante a conferência. "A gente participa no CRAS de atividades assim, mas essa é maior. Falamos do que queremos para nossa cidade como um parque e um lugar que tenha acesso à internet", contou Hillary.

Suziane complementou. "Meu maior sonho é que na escola a gente tenha oportunidade de estudar com computadores."

MAIS - De acordo com a coordenadora pedagógica da empresa "Emancipare" - que ganhou a licitação para desenvolver toda a conferência - Luciane Mosca, o projeto foi pensado para uma aplicação leve e dinâmica ao público mais jovem. "Sabemos que as crianças, adolescentes e jovens se prendem aquilo que mais chama sua atenção, assim, chegamos a este modelo de conferência que diverte, ensina e ouve ao mesmo tempo", frisou Mosca.

Ela ainda completou. "Ao final deste processo formularemos um documento com as propostas levantadas para que os delegados eleitos nesta conferência municipal possam representar o município na conferência estadual, em Águas de Lindóia."

Participaram do evento: o secretário de Educação, Ronaldo Pereira; a Diretora de Assistência e Desenvolvimento Social, Nathália Sagarbosa; o diretor de Educação de Jovens e Adultos, Arcilei Célio Gabriel e a coordenadora de Ensino Infantil, Silvia Rodrigues. Também marcaram presença, os jovens da Ordem Demolay e os bombeiros juvenis da Aliança Juvenil para Desastres e Emergências (AJUDE).

SOLENIDADE DE ABERTURA - A abertura da 9ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente aconteceu na noite de sexta-feira (9), na Câmara Municipal com a presença do prefeito drº. Japim Andrade; da vereadora, Cristiane Damasceno e da Promotora de Justiça, drª Flávia Mendes Pereira Rivelli Caçador. O momento proporcionou a apresentação de músicas junto aos professores dos Centros de Arte e Movimento (CEAM's), além de uma palestra sobre a vulnerabilidade das Crianças e Adolescentes, pela psicóloga, Joyce Dias. 

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário