Acessibilidade

CEAM Monte Alegre: movimentos que mudam realidades

18 Dez 2018

Recém-inserida na lista de atividades do Centro de Arte e Movimento (CEAM) Monte Alegre, a aula de pilates está entre as mais procuradas do espaço. E quem participou desse ano de estreia, só tem balanço positivo para fazer. "Parei de sentir dores, me sinto mais disposta e de bom humor", conta a aluna Andreia Aparecida dos Santos, de 38 anos, moradora do Jardim Corcovado.

Ela já fez a rematrícula para 2019 e destaca que além do pilates também faz ginástica funcional, jump e zumba, tudo para mexer o corpo e se livrar das dores na coluna por conta de duas hérnias de disco, além de uma pedra no rim. "Vi em uma reportagem que o pilates era bom para a coluna e resolvi arriscar. Foi a melhor decisão que tomei", comenta ela, destacando que o 'combo' repleto de atividades físicas fez com que as dores ficassem para trás, assim como sete quilos e muita ansiedade.

Para ela, os CEAMs abrem caminho para novos passos na vida. "Eu sou um exemplo e tenho amigas aqui que deixaram, inclusive, a depressão para trás."

Andreia é uma das 120 alunas do Pilates de 2018. Só neste ano, o CEAM Monte Alegre atendeu 700 pessoas, das mais variadas idades, em diversos cursos gratuitos. O projeto reabrirá inscrições para interessados em 29 de janeiro.

MAIS - Vale destacar que os Centros de Arte e Movimento (CEAMs) são um projeto da Secretaria de Educação que tem se destacado a cada ano. São quatro unidades (Monte Alegre, Vila Ypê, São José e Botuju) que agregam 45 profissionais de educação e de cultura, nas áreas de: Ballet, Jazz, Desenho, Artesanato, Musicalização Infantil, Canto, Inglês, Capoeira, Zumba, Caminhada, Ginástica Funcional, Hip-Hop, Jiu-Jitsu, Jogos de Tabuleiro, Tênis de Mesa, Violão, Violino, Teatro, Flauta e Pilates. Em 2016, o projeto atendia cerca de 700 pessoas. Saltou para 3.300 em 2017 e, em 2018, fechou o ano com 4.311 matriculados.  

 

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário