Pré-natal: novas vidas são acompanhadas mensalmente nas UBSs

29 Nov 2017

Importante para a saúde do bebê e da mãe, o pré-natal é imprescindível na gestação. Sabendo disso, Géssica Maria de Lima da Silva, de 25 anos, moradora do Botujuru, procurou a Unidade de Saúde do bairro para acompanhar o desenvolvimento da criança assim que soube da gravidez.

"Estou de nove semanas. O acompanhamento é muito importante e faço questão de fazê-lo", comentou ela, que espera o segundo filho. Quem também passa por esse momento especial é Natália Regina Silva, de 32 anos. "Tenho dois filhos e cada gestação é diferente. O trabalho realizado na UBS é muito importante."

Assim como elas, 622 mulheres deram entrada no pré-natal neste ano nas Unidades Básicas de Saúde do município. A UBS Botujuru é a que mais atendeu grávidas em 2017, com 129 gestantes, seguida por São José I, com 113 mulheres atendidas. No Ambulatório Central foram 91; Parque Internacional 82; Jardim Europa 51; Vera Regina 51; São José II 43; Pau Arcado 32; Vila Marieta 30.

A enfermeira gerente do Botujuru, Elisângela Mendes Pinto, trabalha com as gestantes desde o primeiro contato com a UBS e faz orientações importantes ao longo do trabalho, também acompanhado pelo ginecologista durante consultas.

Entre os temas tratados estão alimentação, controle de peso, controle de pressão, além de acompanhamento por meio de exames. "Logo na primeira consulta são solicitados hemograma, teste de toxoplasmose, grupo sanguíneo, fezes, urina, urocultura", comenta, ressaltando que as gestantes também fazem testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatite B e C.

O acompanhamento das gestantes é feito pela rede de saúde municipal uma vez por mês, até que elas completem 37 semanas. A partir daí, o trabalho é quinzenal. Caso necessário, a partir da 40ª semana, a gestante é acompanhada a cada dois dias. "O pré-natal é a forma mais rápida de se diagnosticar e prevenir doenças. Por isso, é importante manter a frequência", destaca Elisângela.

E o trabalho prossegue após o nascimento do bebê. "Encerramos a ficha do pré-natal e acompanhamos essa mãe para orientá-la sobre aleitamento materno, cuidados com a mama, calendário de vacinas, perda e ganho de peso da criança, entre outros temas." Além disso, imediatamente a criança passa a ser acompanhada pelo pediatra da unidade. "Procuramos dar todo o apoio à mãe antes e após o nascimento da criança, inclusive em alguns casos é necessário um amparo psicológico. É um momento delicado na vida da mulher, que merece atenção."

NASCIMENTO - As grávidas de Campo Limpo Paulista contam, desde o início desse ano, com a retomada dos partos no Hospital de Clínicas, iniciativa do prefeito dr. Japim Andrade. Só neste ano, até o dia 26 de novembro, nasceram 921 bebês em partos de baixa complexidade. Vale lembrar que o município é referência de atendimento para cidades como Jarinu e Várzea Paulista.

No caso de partos e gravidez de alta complexidade, a referência de atendimento é o Hospital Universitário, em Jundiaí. 



Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário