Prefeitura firma contrato com empresa para apreensão de animais de grande porte

21 Jun 2018

Guerreiro é o nome do cavalo manso, que hoje, por conta da maldade humana, já não enxerga mais. Ele teve os dois olhos furados e foi resgatado das ruas de Campo Limpo Paulista, por meio do prestador de serviços contratado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Obras e Planejamento, hoje responsável pela gestão do contrato referente à captura e apreensão de animais de grande e médio porte das ruas.

Casos como o dele, infelizmente, são comuns na cidade. Por mês, cerca de 5 animais são apreendidos pelo Setor, que hoje acumula quase 15 cavalos. A média de apreensões já foi maior e chegou a 20 por mês. "O trabalho de apreensão e captura, com a aplicação de multas e taxas 'educou' os proprietários, que já não deixam tantos animais soltos", esclarece a funcionária do Departamento de Meio Ambiente, Amabili Caramori. 

No entanto, de acordo com um dos responsáveis pelo Setor de Apreensão, Alex William Antônio, parte dos resgatados vem em situação crítica. "A maioria é abandonada de propósito, pois está doente e já não 'serve' mais para o proprietário. Eles chegam muito debilitados, com condições físicas que exigem cuidados", explica.

A taxa de apreensão para equinos, muares (burro) e bovinos, por cabeça, é de R$ 232,95, mais R$ 20,83 por diária. No caso de caprinos e suínos, o valor é de R$ 94,41, mais R$ 12,26 por diária. Os proprietários podem procurar o Departamento do Meio Ambiente, da Secretaria de Obras e Planejamento, em até 5 dias corridos após o recolhimento.  "O trabalho envolve a segurança da população e o bem-estar dos animais. Um animal de grande ou médio porte solto nas ruas pode causar acidentes", diz Amábili.

Se a apreensão acontece pela segunda vez, há o pagamento da taxa em dobro. No caso dos animais que não são requeridos pelos donos, no prazo máximo de cinco dias, após os cuidados necessários e recuperação, alguns vão para leilão, outros para doação (realizada para ONGs e pessoas jurídicas) e muitos acabam ficando no próprio Setor, pois seguem debilitados.

MAIS - Quando retirados das ruas, todos os recolhidos passam por uma consulta veterinária e recebem os cuidados necessários. Problemas nas juntas, desidratação, anemia, magreza extrema e a evidência de maus tratos são recorrentes. No local, eles têm alimentação balanceada, além de um espaço adequado. "Felizmente conseguimos salvar a vida da maioria. Lutamos para recuperar todos", comenta Alex.

Um caso recente de maus tratos é uma égua com uma lesão no olho, que após uma paulada desenvolveu um tumor. Ela foi operada no Hospital Veterinário Universitário de Sousas e agora se recupera.

SERVIÇO - O serviço de apreensão de animais de Grande Porte funciona 24h. Para solicitar, basta ligar para a Defesa Civil (199), Guarda Municipal (153), Polícia Militar (190) e Departamento do Meio Ambiente (4039-8327) ou diretamente para o Setor (9 7422-5278).


      

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário