Semana do Meio Ambiente discute a importância da água

06 Jun 2017

Um dos bens mais preciosos do mundo, a água, foi o tema que abriu a Semana do Meio Ambiente, na noite desta segunda-feira (5), na Câmara Municipal. O prefeito dr. Japim Andrade falou da felicidade em o município realizar o evento e lembrou da importância do cuidado com o meio ambiente. 
"Temos que preservar a água e nossa terra, que são direitos dos cidadãos. Os cuidados com a natureza são a garantia de que nossas futuras gerações viverão bem."

A coordenadora do Meio Ambiente e Turismo, Fernanda Lobo, lembrou que a semana será repleta de eventos e frisou que todas as atividades, que são gratuitas, têm o foco de fazer o cidadão refletir sobre o futuro do planeta. "Sem água potável e abundante, pureza do ar e árvores, de nada adianta a riqueza material", alertou.

Fernanda e a equipe da coordenadoria do Meio Ambiente pensaram em cada detalhe do evento e espalharam na Câmara Municipal folhas de eucalipto, para que o público pudesse sentir a natureza de perto.

O palestrante Alexandre Frederico de Almeida, chefe de Meio Ambiente da Coca Cola FEMSA, levou o tema "A Água e o Meio Ambiente? e mostrou como a empresa, que tem a maior sede e produção mundial em Jundiaí, tem trabalhado para devolver ao meio ambiente o maior recurso natural usado na produção das bebidas: a água.

De acordo com ele, em 2016 a fábrica de Jundiaí usou 1,45 litros de água por bebida produzida. Hoje, a empresa consegue devolver ao meio ambiente 110% da água usada na produção. ?Nossa estratégia é reduzir, reciclar e devolver para a natureza. Por isso, pensamos em ações de conservação, reuso e reciclagem."

Segundo Alexandre, durante a crise hídrica de 2015, a empresa desenvolveu um grupo para gerenciar todo o processo. "A crise despertou uma consciência interna de redução de consumo e redução de perdas."

Vários programas de preservação do meio ambiente são realizados pelo mundo. Na região, a FEMSA faz um programa de recuperação de nascentes, em parceria com o Consórcio das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). 
Alexandre lembrou que no mundo, 780 milhões de pessoas não têm acesso à água. "Só no Brasil, são 12 milhões que sofrem com a falta. Anualmente, mais de 3,4 milhões de pessoas morrem no mundo por problemas relacionados à água."

O evento contou com a apresentação do Coral Vocal Cantura, da Coordenadoria de Cultura.

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário