Acessibilidade

Vacinação, de casa em casa, a recompensa do servir

15 Abr 2020

Era uma manhã especial para Elizete de Jesus Santos. Ela completava 60 anos naquele dia, 14 de abril. A neblina que dissipava no ar mostrava uma equipe da Saúde se aproximando do portão da sua casa. Ela não tinha se dado conta que aquele dia lhe garantia o direito à vacinação contra a gripe, na sua casa. "A enfermeira Vanusa tem uma mão abençoada, eu nem senti a picada da agulha e quando terminou fiquei surpresa, de tão rápido" - elogiou a moradora do Jardim Marsola.

Dona Elizete não poupou elogios para a equipe. "Eu fiz 60 anos e amanheci com uma equipe carinhosa da prefeitura que eu nem conhecia, mas que conquistou meu coração." - agradeceu a aniversariante do dia.

Elizete é uma das 8.825 pessoas que foram vacinadas, na porta de suas casas, por uma das oito equipes da Secretaria da Saúde de Campo Limpo Paulista. Um trabalho que envolveu de 36 profissionais que percorreram 62 bairros. 

O servidor Dyan Lima de Souza, integrou a equipe que vacinou Elizete e manifestou a gratidão das pessoas superando as próprias expectativas dele. "Como o COVID-19 assola o mundo, inicialmente eu senti desespero, mas no momento em que eu parei de olhar para o meu medo e para os meus problemas e olhei para o outro, eu  mudei a minha concepção e senti amor no coração por servir a população de uma forma tão linda." - disse Dyan.

Dyan conta sobre o receio de não ser aceito pela população, principalmente no período da manhã, logo às 7h30, quando iniciavam a vacinação. "Foi um receio sem fundamento porque a maioria nos recebeu bem, mesmo nos primeiros horários; eles até desejavam a equipe no bairro".

No intervalo de tantas imunizações muitos gestos chamaram a atenção. Dyan relata que uma senhora foi ao encontro da equipe agradecendo por estarem ali. "Pensei que ela queria antecipar a sua vacina, mas não, ela só agradeceu e disse que esperaria em sua casa, ainda que demorasse." Para surpresa da equipe, ao chegar à casa da moradora, ela os recebeu no portão com quatro xícaras de café. "Eu precisava viver e aprender com isso" - conta emocionado o servidor.

Além de histórias edificantes e de valorização da campanha contra a gripe, porta a porta, a primeira fase da vacinação - exclusiva para pessoas com 60 anos ou mais e profissionais da Saúde - já atingiu 9.865 pessoas, em Campo Limpo Paulista, superando a meta do Ministério da Saúde que era de aproximadamente 7600 pessoas.

MAIS - A vacinação porta a porta será realizada nos próximos dias, assim que o Governo do Estado disponibilizar mais vacinas.


     Dona Elizete, do Jd. Marsola, com a equipe da vacinação: Larinny e Vanusa



"Como o COVID-19 assola o mundo, inicialmente eu senti desespero, mas no momento em que eu parei de olhar para o meu medo e para os meus problemas e olhei para o outro, eu  mudei a minha concepção e senti amor no coração por servir a população de uma forma tão linda." - Dyan Souza Lima


Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário